Nosso blog

Agile Methods: Test-Driven Development (TDD)

Test Driven Development (TDD) ou em português Desenvolvimento dirigido por testes é uma técnica de desenvolvimento de software que se relaciona com o conceito de verificação e validação e se baseia em um ciclo curto de repetições: Primeiramente o desenvolvedor escreve um caso de teste automatizado que define uma melhoria desejada ou uma nova funcionalidade. Então, é produzido código que possa ser validado pelo teste para posteriormente o código ser refatorado para um código sob padrões aceitáveis. Já falamos na nossa série

Agile Methods: Feature Driven Development (FDD)

O Desenvolvimento Orientado a Recursos – Feature Driven Development (FDD) – Como o nome diz, o recurso seria o aspecto mais crucial desse processo. As práticas que este método segue podem não ser novas. No entanto, sua mistura é. Além do exposto, esse método encontra uma solução para problemas significativos e desafiadores. Já falamos na nossa série Agile Methods sobre Crystal, DSDM, LSD, Kanban, Extreme

Agile Methods: Extreme Programming

O Extreme Programming (ou a programação extrema) é um dos métodos ágeis. Ele é diferente pois é Leve, Reduz o risco, Eficiente, Flexível, Antecipado, Fácil, e, o mais importante, é uma maneira emocionante e divertida de desenvolver software. Já falamos na nossa série Agile Methods sobre Crystal, DSDMLSD, Kanban, e hoje vamos falar um pouco de Extreme Programming. O

Agile Methods: Kanban

O Kanban é uma das estruturas mais populares usadas para implementar o desenvolvimento de software Agile. Já falamos na nossa série Agile Methods sobre Crystal, DSDM, LSD, hoje vamos falar um pouco de Kanban. Vamos abordar os seguintes aspectos do Kanban neste artigo: Introdução ao Kanban: Nesta seção, discutiremos – O que é o Kanban ? Práticas do Kanban : Isso explicará por que o Kanban foi necessário, o Kanban Practices , qual era o objetivo por trás do Kanban e sua história. Artefatos do

Agile Methods: LSD

O LSD (Lean Software Development) se baseia no Lean que é uma maneira de trabalhar que se concentra na remoção de resíduos de um processo. Já falamos na nossa série Agile Methods sobre Crystal e sobre DSDM, hoje vamos falar um pouco de LSD. Neste artigo, focaremos nos seguintes aspectos do Lean no desenvolvimento de software: O que é o LSD (Lean software development) – Nesta seção, aprenderemos a história do Lean, quando e como

Agile Methods: DSDM

Que tal falar sobre outra metodologia popular do Agile, o DSDM (Dynamic Systems Development Method). Ou Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Dinâmicos. Lembre-se de que semana passada falei sobre Crystal. O que você vai ver neste artigo: Breve histórico do DSDM: Nesta seção, abordaremos um breve histórico do DSDM e como o DSDM é diferente de outras metodologias Princípios e valores do DSDM: Todos os nove princípios e quatro valores a serem discutidos aqui. Aprenderemos como esses princípios e

Agile Methods: Crystal

Já ouviu muito falar de Crystal mas nunca nem viu? Bom espero que esse pequeno overview te ajude ok? Vou iniciar este ano com uma nova página chamada Agile Methods, com o intuito de mostrar que a selva agile tem muito mais a oferecer do que madeira! Se você está cansado daquela imagem de um “Guarda-chuva AGILE com vários nomes”, que você sempre vê mas nunca soube o motivo nem como funciona, vem comigo! Primordialmente,

Agile Remoto (Parte 3): Dominando o Zoom

Neste terceiro post da série Agile Remoto, abordamos a ferramenta para trabalhar com uma equipe distribuída como Scrum Master, Agile Coach ou Product Owner: Bem vindo… Zoom. Embora o Zoom seja um excelente aplicativo de videoconferência – especialmente para grupos maiores de doze ou mais participantes – para todos os padrões, seu recurso matador é a sala de reuniões. Transformar um público mais ou menos passivo em colaboradores engajados, onde todos estão incluídos e têm voz, faz a

Agile Remoto (Parte 2): Estruturas Libertadoras Virtuais

Estruturas libertadoras virtuais – respondendo à pergunta de como podemos usar a poderosa caixa de ferramentas de práticas inclusivas e colaborativas. Na semana passada, ainda nessa quarentena, abordamos práticas e ferramentas básicas de agilidade remota com equipes distribuídas. Este post de acompanhamento agora investiga as estruturas libertadoras virtuais, respondendo à pergunta de como podemos fazer uso da poderosa caixa de ferramentas de práticas inclusivas e colaborativas em um ambiente remoto. Estruturas libertadoras Criado por

Liderando sua equipe de projeto durante uma crise

O coronavírus (COVID-19) está colocando os mercados internacionais de joelhos (e sua equipe de projeto também) e ameaça prejudicar o progresso do projeto a cada momento. Cada um de nós tem uma resposta diferente. Alguns têm medo, outros se perguntam sobre o que é esse alarido, muitos ficam arrasados ​​devido à perda ou quarentena, enquanto outros estão na linha de frente. E tenho certeza de que há muitas outras reações. O modo como nós, indivíduos e comunidade global,