A importancia do Desenho de Serviço

Você já pensou como o desenho de serviço bem realizado pode auxiliar na sua operação de T.I? No dia a dia da operação de T.I muitos situações acontecem tais como,incidentes, problemas, urgências, projetos mal gerenciados com entregas para operação deficitárias. Com isso depois da concepção do serviço alinhada a estratégia do negócio faz necessário a Leia mais sobreA importancia do Desenho de Serviço[…]

Cansei de pagar o pato: quero gerenciar as mudanças na minha TI!

Normalmente, a reflexão começa dessa forma, diferente do seguro do carro, que optamos em ter antes de precisar, o Gerenciamento de Mudanças surge após uma experiência negativa na qual pudemos refletir o que poderia ter sido feito para evitar um transtorno. Minha experiência com Gerenciamento de Mudança começou da mesma forma. Após alguns anos administrando Leia mais sobreCansei de pagar o pato: quero gerenciar as mudanças na minha TI![…]

Gerenciamento de Incidentes

Incidente é todo evento que não faz parte da rotina no modelo de gestão de um serviço, podendo causar uma interrupção ou redução na qualidade do serviço prestado. Gerenciar incidentes é garantir que esses eventos atípicos sejam solucionados o mais rápido possível, reduzindo o impacto e garantindo que se atendam os níveis de serviço preestabelecidos Leia mais sobreGerenciamento de Incidentes[…]

A governança na priorização de projetos de TI

O artigo da CIO, publicado em fevereiro de 2012, nos mostra o esforço da TI para lidar com as demandas diárias vindas de todos os cantos da corporação. Isso não é lá uma grande novidade, mas em uma época em que as mudanças são mais velozes que a capacidade de se adaptar a elas, a Leia mais sobreA governança na priorização de projetos de TI[…]

O bom framework

O bom framework possui as melhores práticas: práticas sugestivas, não prescritivas… cuidado com a ortodoxia por volta do conceitos. Ainda que ITIL, MOF, PMBOK, PRINCE2, COBIT e outros frameworks foquem em boas e melhores práticas, todas são apenas sugestivas, não prescritivas. O que faz de uma prática ser boa ou melhor que outra é o Leia mais sobreO bom framework[…]

O fator-chave

Já postei aqui sobre o tripé do sucesso em gerenciamento: PESSOAS-PROCESSOS-FERRAMENTAS, uma relação de dependência entre três fatores onde as pessoas são o fator-chave, a razão de existência de tudo mais, o início e o fim. Os processos e as ferramentas são fatores consecutivos, de importância acessória e que jamais devem subjugar a singularidade do Leia mais sobreO fator-chave[…]

As interfaces táticas da TI

A questão da tática em gerenciamento é tão latente que me vejo forçado a abordar novamente o assunto, mas agora lançando mão da audácia de Jeanne Ross em uma entrevista concedida à Silicon.com em 6 de junho de 2011. Como venho expondo, a interface da TI com o negócio é tática, ou seja, é uma Leia mais sobreAs interfaces táticas da TI[…]

PRINCE2 metodologia de GP

PRINCE (Projects in Controlled Environments) foi inicialmente desenvolvido pelo Governo do Reino Unido, em 1989, como método padrão para gerenciamento de projetos de Tecnologia da Informação. Desde então, o método tem sido melhorado (PRINCE2) e provado ser uma excelente abordagem das melhores práticas, aplicável ao gerenciamento de todos os tipos de projetos. Trata-se de um Leia mais sobrePRINCE2 metodologia de GP[…]

A visão holística na gestão da TI

Os processos de TI, sejam eles táticos ou operacionais, compõem um subsistema corporativo, cuja função provê à empresa especialidades necessárias ao sistema como um todo. Isso é fácil de admitir, mas nem tão óbvio quando praticado. Diferente do que muitos gestores admitem, a TI opera sobre processos tácitos resultantes de iniciativas ad hoc. Isso é Leia mais sobreA visão holística na gestão da TI[…]