Projeto Tecnologia

Mulheres na TI

Quando alguém fala a frase “mulheres na tecnologia“, o que isto quer dizer para você?

Você pode imaginar uma figura de tecnologia de alto nível, como Sheryl Sandberg, fantástica chefe operacional do Facebook ou Marissa Mayer, uma cientista da computação, vice-presidente de serviços geográficos e locais do Google, ou talvez nunca tenha ouvido falar nelas.

Fato é que apesar de inúmeras campanhas com o objetivo de aumentar a diversidade no setor, as meninas não tem clareza e visão do que é ser uma mulher em tecnologia.

Na década de 80, as mulheres representaram cerca de 50% dos alunos de tecnologia, atualmente este número não chega a 10%.

A diferença técnica entre homens e mulheres explicaria esse buraco? “Definitivamente, não”. A qualidade é igual ou as vezes superior. Um dos problemas é cultural.

Começa ali na infância. O computador era um brinquedo de meninos. O presente de aniversário servia para o quarto dos meninos. Tal lógica avançou pelo mercado e faculdades.

 

“Uma sociedade e uma cultura que relacionam o sucesso com computadores a meninos e a homens”.

Mas na era da tecnologia da palma das mãos, dos smartphones, celulares a mulherada corresponde a números superiores.

Apesar do baixo interesse das mulheres em cursos de graduação em TI, algumas empresas, ainda que poucas, estão criando políticas inovadoras de licença de maternidade com um retorno flexível ao trabalho para garantir que as mulheres talentosas permaneçam no mercado de trabalho e com esta iniciativa as empresas mitiguem a demissão após retorno da licença maternidade.

Acha isto um absurdo em pleno ano 2017?

 

Acredite leitores, tenho 4 filhos e no retorno de 3 licenças maternidades eu fui demitida. E em uma delas eu tive licença remunerada, ou seja, você é afastada, fica em casa e recebe seu salário de uma contratação FLEX.

Eu não canso de expor e debater tal ponto, é preciso um esforço consciente grande das empresas para colocar as mulheres em posições de liderança na tecnologia, o que pode ajudar a levar a um ambiente mais amigável às mulheres.

Precisamos preencher o mercado com mulheres jovens e talentosas. É exatamente aqui que temos a oportunidade de causar maior impacto a longo prazo.

Você sabia que no ensino médio, 74% das meninas expressam interesse pelo assunto mas ao escolher uma faculdade, apenas 0,4% das meninas do ensino médio selecionam ciência da computação, de acordo com Girls Who Code.

Assim, o setor de tecnologia realmente precisa de mulheres, mas a questão é o que as conquistam?

O que é capaz de despertar interesse nessas jovens talentosas?

Seria possível experimentar e vivenciar diversas áreas da tecnologia com incríveis mulheres dedicadas a tirar duvidas, apoiar e inspirar?

Sim, é possível!

 

Pensando nisso diversas comunidades já foram criadas como ponto de apoio a esta bela e grande causa.

A transformação digital não é ficção nem visão futurística, ela chegou muito mais rápido do que vocês podem imaginar.

Transformação digital não é opcional, é questão de sobrevivência!

Você menina e mulher! Quer sobreviver a nova era digital?

Esta desempregada e busca capacitação de determinada competência?

Descubra todas iniciativas gratuitas e colaborativas nas comunidades com essas incríveis mulheresnati.

Mulheresnati no Linkedin : https://goo.gl/YrFbJV

Mulheresnati no Slack : https://goo.gl/isJDod

Isabela Gayno
AgileCoach, Consultora em desenvolvimento de Software, Instrutora, Palestrante e mais importante que todas anteriores, MÃE. São algumas funções em crescimento ao longo de sua carreira.
Master e Practitioner em PNL, possui MBA em Marketing Digital e Redes Sociais, Pós- Graduação em Engenharia de Software.
Com mais de 15 anos de experiência, atuando 7 anos com agilidade e desafiada com o tema de engajamento, vivencia a liderança com foco em engajamento e desenvolvimento de pessoas, sempre favorecendo um ambiente criativo, cooperativo e comprometido para os resultados da empresa. Dedica-se àquilo que chama de efeito multiplicador, como escritora, autora, colunista do ProjetoseTI, Ti Especialista e Administradores.
www.isagayno.com

Deixe uma resposta