GAMEFICATION

Para entender sobre Gamefication, perceba que a história vai muito além de modismo atual. O ano é 1972, quando as crianças ainda brincavam na rua a maior parte do tempo até surgir algo que mudaria isso para sempre: a empresa Atari dava início às suas atividades, e o mundo se preparava para mudar todo o conceito de entretenimento.

A grande responsável pela popularização dos videogames lançou o “Atari 2600”, o grande sucesso que vendeu mais de 30 milhões de unidades em todo o mundo e iniciou a era de Games juntamente com as grandes mentes que também iniciavam seus trabalhos, como por exemplo o CEO da Apple Steve Jobs, na época um dos integrantes da equipe técnica da Atari.

EVOLUÇÃO

Novas empresas de Games surgiram e com elas a evolução constante de novas tecnologias, o mercado crescia consideravelmente e o lucro era gigantesco, aquele console ou jogo que trouxesse mais emoção e satisfação era sucesso de vendas.

Foram desenvolvidos estudos para detectarem o que traz prazer para o jogador: desde o conforto ao segurar o controle, até o nível de frustração quando não atinge o objetivo determinado; tudo era medido, observado, calculado e testado para que o jogador tivesse a melhor experiência possível e quisesse sempre jogar mais; equipes de desenvolvimento de jogos contemplam não só programadores ou designers, mas também psicólogos e músicos onde trabalham em conjunto para avaliar qual o melhor método de jogabilidade.

Resumindo: um jogador deve ter emoções durante o jogo e isso é possível através de gráficos realistas, musicalidade e principalmente as metas impostas. A ideia é criar e implementar desafios que precisam ser superados tornando-o, assim, cada vez mais hábil; à medida que se alcança a habilidade e conclui-se os desafios, o jogo te recompensa de alguma forma: poderes, dinheiro, novas habilidades, etc.

A GAMEFICAÇÃO 

O Termo “GAMEFICATION” existe desde a era Atari, porém só ganhou popularidade em 2010 quando começou a ser tema de vários livros e palestras, por exemplo da TED Talk de Jane McGonical sobre como os jogos podem fazer um mundo melhor.

A Gamefication passou a ser utilizada dentro de grandes empresas com a mesma proposta de um jogo convencional: motivar, engajar e estimular. As gerações Y e Z – nascidos entre 1980 e 2010 –, já tinham participações com a Gamefication, porém ainda não era visto como um método estratégico.

Com a geração Alpha – formada por crianças nascidas a partir de 2010 –, a Gamefication terá ainda mais impacto, pois esta geração é formada por indivíduos muito mais independentes e com um potencial muito maior de resolver problemas do que seus pais e avós, mas que por outro lado precisam constantemente de ESTIMULO.

Ainda que os pais e avós leiam e-books, ouçam músicas e assistam filmes on demand, a grande verdade é que aprenderam estes conceitos ao longo da vida; enquanto este cenário é completamente natural para seus filhos e netos que já nasceram imersos em toda essa tecnologia e com as facilidades de obterem a informação.

A Gamefication está presente cada vez mais em nossas vidas, e muita gente por não conhecer o assunto deixa passar despercebida. Abaixo algumas situações onde ela é implementada.

how the best apps nailed it mozza MOBILE GAMIFICATION

Supermercados

Grandes redes utilizam a tabela de recompensas, nela sempre é adicionado uma pontuação conforme o valor da compra e quando chega a determinada pontuação pode-se retirar algum prêmio no supermercado. Fazendo com que o cliente sempre opte por comprar no mesmo lugar.

Academias

Foram desenvolvidos aplicativos para que o usuário não dependa de um instrutor e ainda assim tenha resultados até melhores do que com a ajuda de um personal trainer. Estes aplicativos além de orientar também possuem formas de recompensas, seja ela por ter feito corretamente o treino planejado ou atingir alguma distância percorrida.

GPS

Há quem diga que alguns aplicativos de Rotas dá os melhores caminhos para aqueles que tem melhores pontuações no aplicativo. Por exemplo, se você faz uma rota de Ribeirão Preto a São Paulo, porém existe um engarrafamento na Rod. Anhanguera próximo a São Paulo e você tem pontuação baixa, o aplicativo pode te mandar para esse trajeto de engarrafamento, enquanto aquele que tem pontuação alta pode ter seu trajeto direcionado para Rod. Bandeirantes que não possui engarrafamento.

Gamefication nas empresas

Muitas empresas utilizam o método para conseguir motivar, engajar e estimular seus colaboradores. A Gamefication em conjunto com Metodologias Ágeis pode alcançar grandes níveis de satisfação para as empresas. Quando se tem um planejamento acompanhado de metas e recompensas é certo que haverá maior produtividade, porém, a Gamefication deixa o ambiente mais interativo e menos estressante. Geralmente estas empresas possuem uma plataforma de gestão interativa onde todos colaboradores participam. Alguns exemplos são as plataformas ENGAGE, LUDOSPRO e WANADOO: basicamente jogos adaptados para a realidade empresarial, nas quais todos os colaboradores possuem um personagem que evolui conforme sua produção dentro da empresa, diante disso os gestores podem visualizar estas evoluções e tomar decisões estratégicas.

CONCLUSÃO

Em 1972 a ATARI nos apresentou uma nova forma de entretenimento; hoje buscamos nesta nova forma o mesmo entusiasmo para inovarmos no ambiente profissional.  Com um público de milhões de jogadores, a Gamefication é utilizada como base para a implementação de metodologias na tentativa de engajar e motivar um número ainda maior de pessoas, para diferentes finalidades

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: