Projeto Qualidade

Execução do Projeto – Realizar a garantia da qualidade

Realizar a garantia da qualidade1 é o processo de auditoria dos requisitos de qualidade e dos resultados das medições de controle da qualidade para garantir que sejam usados os padrões de qualidade e definições operacionais apropriados.  Realizar a garantia da qualidade é um processo de execução que usa dados criados durante o processo Realizar o controle da qualidade.

O departamento de garantia da qualidade, ou organização similar, em geral supervisiona as atividades de garantia da qualidade. O suporte da garantia da qualidade, independentemente do título da unidade, pode ser fornecido à equipe do projeto, à gerência da organização executora, ao cliente ou ao patrocinador, bem como a outras partes interessadas que não estejam envolvidas ativamente no trabalho do projeto.

O processo Realizar a garantia da qualidade também inclui a melhoria contínua do processo, que é um meio iterativo de melhorar a qualidade de todos os processos. A melhoria contínua de processos reduz o desperdício e elimina as atividades que não agregam valor, permitindo que os processos sejam operados com níveis mais altos de eficiência e eficácia.

ENTRADAS FERRAMENTAS E TÉCNICAS SAÍDAS
1. Plano de gerenciamento do projeto 1. Ferramentas e técnicas de planejar a qualidade e realizar o controle da qualidade 1. Atualizações em Ativos de processos organizacionais
2. Métricas da qualidade 2. Auditorias da qualidade 2. Solicitações de mudanças
3. Informações sobre o desempenho do trabalho 3. Análise de processos 3. Atualizações no plano de gerenciamento do projeto
4. Medições de controle da qualidade 4. Atualizações nos documentos do projeto

Entrada: Plano de gerenciamento do projeto

O plano de gerenciamento do projeto contém as seguintes informações que são usadas para garantir a qualidade:

  • Plano de gerenciamento da qualidade. O plano de gerenciamento da qualidade descreve como a garantia da qualidade será realizada dentro do projeto.
  • Plano de melhorias no processo. O plano de melhorias no processo detalha os passos para analisar os processos e identificar as atividades que aumentam o seu valor.

Entrada: Métricas da qualidade

Uma métrica da qualidade é uma definição operacional que descreve, em termos bem específicos, um atributo do projeto ou do produto, e como o processo de controle da qualidade irá medi-lo. A medição é um valor real. A tolerância define as variações aceitáveis nas métricas.

Por exemplo, uma métrica relacionada com o objetivo de qualidade de ficar dentro do orçamento aprovado em ± 10% poderia ser medir o custo de cada entrega e determinar a variação percentual do orçamento aprovado para essa entrega. As métricas da qualidade são usadas nos processos de garantia da qualidade e de controle da qualidade. Alguns exemplos de métricas da qualidade incluem desempenho dentro do prazo, controle do orçamento, frequência de defeitos, taxa de falha, disponibilidade, confiabilidade e cobertura de testes.

Entrada: Informações sobre o desempenho do trabalho

As informações sobre o desempenho das atividades do projeto são coletadas regularmente durante o projeto. Os resultados de desempenho que podem apoiar o processo de auditoria incluem, entre outros:

  • Medições do desempenho técnico;
  • Andamento das entregas do projeto;
  • Progresso do cronograma e
  • Custos incorridos.

Entrada: Medições de controle da qualidade

As medições de controle da qualidade são os resultados das atividades de controle da qualidade. São usadas para analisar e avaliar os padrões e processos de qualidade da organização executora, as medições de controle da qualidade são os resultados documentados das atividades de controle da qualidade de acordo com o formato especificado durante o planejamento da qualidade.

Ferramentas e técnicas: Ferramentas e técnicas de planejar a qualidade e realizar o controle da qualidade

  • Análise de custo-benefício – Os principais benefícios de cumprir os requisitos de qualidade podem incluir menos retrabalho, maior produtividade, custos mais baixos e aumento da satisfação das partes interessadas. Um business case de cada atividade de qualidade compara o custo da etapa de qualidade com o benefício esperado.
  • Custo da qualidade (CDQ)O custo da qualidade inclui todos os custos incorridos durante a vida do produto por investimentos na prevenção do não-cumprimento dos requisitos, na avaliação do produto ou serviço quanto ao cumprimento dos requisitos, e ao não-cumprimento dos requisitos (retrabalho). Os custos de falhas geralmente são categorizados como internos (encontrados pelo projeto) e externos (encontrados pelo cliente). Os custos de falhas também são chamados de custos da má qualidade.

Ferramentas e técnicas: Auditorias da qualidade

Uma auditoria da qualidade é uma revisão estruturada e independente para determinar se as atividades do projeto estão cumprindo as políticas, os processos e os procedimentos da organização e do projeto. Os objetivos de uma auditoria da qualidade são:

  • Identificar todas as boas/melhores práticas que estão sendo implementadas;
  • Identificar todas as lacunas/deficiências;
  • Compartilhar as boas práticas utilizadas ou implementadas em projetos similares na organização e/ou no setor;
  • Oferecer apoio proativo de forma positiva para melhorar a implementação de processos, a fim de ajudar a equipe a aumentar a produtividade e
  • Destacar as contribuições de cada auditoria no repositório de lições aprendidas da organização.

Os esforços subsequentes para corrigir deficiências devem resultar em uma redução do custo da qualidade e um aumento da aceitação do produto do projeto por parte do cliente. As auditorias da qualidade podem ser programadas ou aleatórias, e podem ser realizadas por auditores internos ou externos. As auditorias da qualidade podem confirmar a implementação de solicitações de mudanças aprovadas, incluindo ações corretivas, reparos de defeitos e ações preventivas.

Ferramentas e técnicas: Análise de processos

A análise de processos segue as etapas descritas no plano de melhorias no processo para identificar as melhorias necessárias. Essa análise também examina os problemas ocorridos, as restrições encontradas e as atividades sem valor agregado identificadas durante a operação dos processos. A análise de processos inclui a análise de causas-raiz—uma técnica específica para identificar um problema, descobrir as causas subjacentes que levaram a ele e desenvolver ações preventivas.

Saídas: Atualizações em Ativos de processos organizacionais

Os elementos dos ativos de processos organizacionais que podem ser atualizados incluem, mas não se limitam, aos padrões de qualidade.

Saídas: Solicitações de mudanças

A melhoria da qualidade inclui adotar ações para aumentar a eficiência e/ou a eficácia das políticas, dos processos e dos procedimentos da organização executora. As solicitações de mudanças são criadas e usadas como entradas no processo Realizar o controle integrado de mudanças para permitir a consideração total das melhorias recomendadas. As solicitações de mudanças podem ser usadas para adotar ações corretivas ou preventivas, ou para realizar o reparo dos defeitos.

Saídas: Atualizações no plano de gerenciamento do projeto

Os elementos do plano de gerenciamento do projeto que podem ser atualizados incluem, entre outros:

Saídas: Atualizações nos documentos do projeto

Os documentos do projeto que podem ser atualizados incluem, entre outros:

  • Relatórios de auditorias de qualidade;
  • Planos de treinamento e
  • Documentação dos processos.

No próximo artigo, seguindo a linha de processos de execução vamos ver como Mobilizar e desenvolver a equipe de gerenciamento de projeto. Até a próxima.

Referencias

Referências

  1. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK), 4th edition. Pensilvania: PMI, 2008
Coimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on TwitterCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
Como fundador da Projetos e TI, ajudo as organizações a se tornarem ecossistemas adaptativos, responsivos e auto-organizáveis, implementando novas práticas, estruturas, ritmos e tecnologias que permitam transparência, abertura, inovação e uma forma progressiva de liderar. Caso queira saber mais entre em contato comigo, inscreva-se na minha newsletter, ou me convide para uma palestra.

Graduado em Gestão de Tecnologia pelo Centro Universitário Barão de Mauá.
Pós-Graduado em Gerenciamento de Projetos, com as práticas do PMI® pelo SENAC.

Certificado como PMP® pelo PMI®. Six Sigma White Belt pela Voitto.
Especializado em BPMN2 pela Anelox, PMCanvas pela PM2.0 e Análise de requisitos

Mentor e influenciador de gestão de projetos, agilidade e transformação digital.

Comentários

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.