Entendendo a TMA (Taxa Mínima de Atratividade)

O artigo desta semana discorre sobre um importante tema para o investidor, empresário ou patrocinador quando se realiza a análise da viabilidade de um projeto ou análise de viabilidade para um novo empreendimento.

Estou falando da TMA “Taxa Mínima de Atratividade” também conhecida como Taxa de Expectativa.

É uma taxa de juros muito usado nos indicadores financeiros como: PayBack, TIR (Taxa Interna de Retorno), ROI (Retorno sobre o investimento) entre outros.

O que é a TMA ?

A Taxa Mínima de Atratividade (TMA) é a um conceito relacionado da “Ciências Econômicas”. Basicamente representa a taxa mínima que um investidor se propõe a ganhar quando faz um investimento. Esta taxa é formada a partir de 3 componentes básicos:

  • Custo de oportunidade: São as remunerações que serão descartadas para a realização do investimento, como por exemplo caderneta de poupança, títulos do tesouro, etc
  • Risco do negócio: O ganho tem que remunerar o risco pertinente a ação. É imprescindível compreender que quanto maior o risco, maior é o retorno financeiro esperado.
  • Liquidez: Velocidade em que se pode sair de uma posição no mercado para assumir outra, em outras palavras, é onde será analisada a velocidade de conversão do investimento em caixa.

Quando se utiliza a TMA como taxa de juros de referência, entendemos ela como a taxa de desconto ao qual aplicam-se métodos em comparação em relação a um período de tempo, como por exemplo, o VPL (Valor Presente Líquido) ou o Custo Anual Uniforme para se determinar a viabilidade financeira de um projeto ou investimento.

Caso o resultado seja positivo, a TIR (taxa interna de retorno) supera a TMA e o projeto ou investimento é interessante. Em caso adverso, o resultado é negativo.

Flávio Costa on InstagramFlávio Costa on LinkedinFlávio Costa on Twitter
Flávio Costa
Gerente de Projetos na Hexagon
Especialista em gestão de projetos, programas e portfólios com mais de 15 anos de experiência na indústria de desenvolvimento de software.

Possui as principais certificações internacionais do mercado como especialista em gestão de projetos: PMP e PMI-ACP pelo PMI (Project Management Institute), Prince2 Practitioner, Prince2 Agile Practitioner e Management of Portfólio pela Axelos (Abordagem britânica), entre outras certificações em Scrum Master e Product Owner (PSM I, PSM II PSPO I e Coach em Scrum Master) além de ser oficialmente um PRINCE2® Accredited Trainer (Professor autorizado a ministrar curso da metodologia Prince2 Practitioner).

Gerenciou grandes projetos e programas de implantação de sistemas nos segmentos de comércio, varejo, engenharia, segurança pública, sempre com foco no relacionamento interpessoal, gestão de mudança com alto valor estratégico. Engajado e comprometido em construir e liderar equipes de auto desempenho para atingir as metas estratégicas organizacionais com entrega de valores e benefícios aos clientes.

Atualmente é Gerente de Projetos na Hexagon, Professor em gestão de projetos pelo Site Campus, palestrante, colunista e autor nos principais portais de projetos e TI do país (Projetos e TI e Profissionais TI).

Flávio Costa

Especialista em gestão de projetos, programas e portfólios com mais de 15 anos de experiência na indústria de desenvolvimento de software. Possui as principais certificações internacionais do mercado como especialista em gestão de projetos: PMP e PMI-ACP pelo PMI (Project Management Institute), Prince2 Practitioner, Prince2 Agile Practitioner e Management of Portfólio pela Axelos (Abordagem britânica), entre outras certificações em Scrum Master e Product Owner (PSM I, PSM II PSPO I e Coach em Scrum Master) além de ser oficialmente um PRINCE2® Accredited Trainer (Professor autorizado a ministrar curso da metodologia Prince2 Practitioner). Gerenciou grandes projetos e programas de implantação de sistemas nos segmentos de comércio, varejo, engenharia, segurança pública, sempre com foco no relacionamento interpessoal, gestão de mudança com alto valor estratégico. Engajado e comprometido em construir e liderar equipes de auto desempenho para atingir as metas estratégicas organizacionais com entrega de valores e benefícios aos clientes. Atualmente é Gerente de Projetos na Hexagon, Professor em gestão de projetos pelo Site Campus, palestrante, colunista e autor nos principais portais de projetos e TI do país (Projetos e TI e Profissionais TI).

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: