Gestão Estratégica

As Forças do Ambiente Organizacional – Cultura

Cultura é um termo genérico, que pode ser utilizado em situações distintas. Diversos lugares e regiões que frequentamos, podemos identificar a cultura. Assim é também nas organizações, porém, com um sentido mais antropológico, explorando o lado humano da organização, a qual é composta por práticas, símbolos, comportamentos, hábitos, crenças, valores éticos e morais, políticas internas e externas e princípios interagindo como um todo. A cultura pode influenciar todos os membros de uma organização como diretrizes e premissas para guiar seus comportamentos.

Antes de você prosseguir, recomendo a leitura do artigo “Ambiente Organizacional – Introdução”, pois, é o primeiro desta série e poderá lhe proporcionar um melhor entendimento.

Podemos dizer que cultura organizacional é a personalidade da empresa, um sistema de significados compartilhados, expectativas de ação e juízos de determinam como os colaboradores devem agir interna e externamente, assim como o tipo de tomada de decisão que é esperado pela organização.

Cultura pode ser definida como um modelo de suposições básicas que os grupos inventam, descobrem ou desenvolvem com a experiência para enfrentar seus problemas1.

Schein afirmou que o fenômeno complexo da cultura organizacional é formado por três níveis de conhecimento:

  • Pressupostos básicos: as crenças que são consideradas adquiridas em relação à empresa e à natureza humana;
  • Valores: princípios, normas e modelos importantes; e
  • Artefatos: resultados perceptíveis da ação de uma empresa, que são apoiados pelos valores.

Existem, também, componentes visíveis que podem ser sempre orientados pelos aspectos organizacionais ou pela emoção e situações afetivas.

  • Preceitos: normas, regulamentos, costumes, tradições, símbolos, estilos de gerência, políticas administrativas, estrutura hierárquica, padrões de desempenho;
  • Tecnologia: máquinas, equipamentos, layout, distribuição e métodos de trabalhos;
  • Caráter: como que o indivíduo se comporta diante da sociedade.

Benefícios da Cultura Organizacional

Ter uma cultura organizacional definida traz, obviamente, seus benefícios. Já foi realizado diversas pesquisas que sugerem estes benefícios, como:

  • Vantagem competitiva;
  • Inovação e serviço ao cliente;
  • Desempenho dos colaboradores;
  • Coesão da equipe;
  • Alto nível de alinhamento;
  • Foco nos objetivos da organização.

Concluímos, então, que a cultura irá definir as normas que irão direcionar a empresa no cumprimento dos seus objetivos, com o comprometimento de todos. Vale informar que, a cultura pode sofrer mudanças ao decorrer do tempo, e isso é muito comum. A revitalização e a inovação são fatores importantes na organização, mas que muitas vezes são realizadas através da mudança cultural.

Como é de se esperar, os Líderes são responsáveis em propagar a Cultura Organizacional e estimular a colaboração da equipe, visto que seria muito difícil a sobrevivência de uma empresa sem o apoio dos funcionários. Afinal, todos podem e devem contribuir para a Cultura do local em que trabalham e compreender o objetivo da empresa, colocando em prática seus valores e contribuindo com o crescimento profissional e organizacional.

Referências

  1. Schein, 1985
Renato Cunha
Analista de Projetos na Swfast, a qual assumi a responsabilidade de implantar o Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO) e também atuo como Scrum Master.

Atuei como Gerente de Projetos nos anos de 2016 e 2017 na LCS (a qual auxiliei na estruturação do Escritório de Gerenciamento de Projetos), sou formado em MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Veiga de Almeida e graduado em Gestão da Tecnologia da Informação pelo UNISEB. Possuo mais de 13 anos de experiência na área de TI e há 05 anos atuando na área de gerenciamento de projetos.

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.