Gestão Estratégica

As Forças do Ambiente Organizacional – Ambiente Externo

Caro leitor, este é o final da série As Forças do Ambiente Organizacional. Ficamos muito felizes por você estar viajando conosco nesta leitura. Caso tenha perdido algum artigo, confira:

  1. As Forças do Ambiente Organizacional – Introdução
  2. As Forças do Ambiente Organizacional – Liderança e Poder
  3. As Forças do Ambiente Organizacional – Cultura
  4. As Forças do Ambiente Organizacional – Conflitos
  5. As Forças do Ambiente Organizacional – Mudanças
  6. As Forças do Ambiente Organizacional – Ambiente externo

Creio que não seja novidade para ninguém se eu disser que nenhuma organização está dissociada do meio em que atua. As organizações são (ou podem ser) influenciadas pelo mercado, concorrências, legislação, situações político-econômicas e até mesmo climáticas.

É comum falar de ambiente externo, dentro do contexto de ameaças e oportunidades, o que nos remete à lembrar da Análise SWOT, “um método de planejamento estratégico e gestão que tem o intuito de determinar fatores específicos que contribuam para um diagnóstico claro e eficaz sobre determinado negócio”1. Podemos dizer que esta ferramenta é muito útil para análise do ambiente externo, pois, como sugerido acima, ela define pontos fortes e fracos da organização, identificando oportunidades e possíveis ameaças do mercado. Porém, não iremos aprofundar sobre este tema agora, mas é assunto para outro artigo…

Certo e Peter2 subdivide o Ambiente Externo em dois: Geral e Organizacional. Vamos fazer um breve resumo sobre essas diferenças:

Ambiente Geral

É composto por elementos que podem ser divididos em cinco componentes:

  1. Econômico: indica como os recursos são usados e distribuídos em um ambiente. Como, por exemplo, as taxas de juros, crédito, financiamento ou investimentos tecnológicos, inovação ou melhoria de serviços;
  2. Social: descreve as características da sociedade, a qual a organização interage e está inserida, cujas mudanças interferem no ambiente, como questões culturais, liberdade, igualdade, valores, atualização tecnológica, entre outras;
  3. Político: relaciona-se às regras do jogo e como ele é jogado no ambiente governamental. Questões como corrupção, profissionalização, transparência, afetividade e estabilidade merecem total atenção;
  4. Legal: corresponde à legislação, cujos membros da sociedade estão sujeitos e envolve o processo por meio do qual as leis são regidas;
  5. Tecnológico: inclui abordagens para a produção de mercadorias e serviços, procedimentos e equipamentos, englobando tanto as necessidades da organização, quanto para as necessidades de seus clientes e fornecedores.

Ambiente Organizacional

É composto por componentes e partes interessadas que tem implicações específicas e relativamente imediatas na gestão. Estes componentes são divididos em:

  1. Cliente: baseado nas características e comportamento dos clientes. Podemos citar como exemplo a mudança no gosto do consumidor, que pode acarretar significativamente nos produtos, serviços e processos organizacionais;
  2. Concorrência: reflete tanto na concorrência em si, quanto na agressividade e lealdade das competições. Faz-se necessário monitorar e analisar este componente;
  3. Mão de obra: compõe os fatores que influenciam a disponibilidade (quantidade ou qualificação) de mão de obra para execução das tarefas;
  4. Fornecedor: inclui o fornecimento de insumos e serviços, levando em consideração suas variáveis (qualificação, confiabilidade, lealdade, etc.);
  5. Internacional: são as implicações internacionais da organização (atuação no mercado externo ou concorrentes internacionais no mercado interno).

Como podemos notar, são muitos os aspectos do Ambiente Externo. As organizações precisam interligar sua complexidade e ações, antecipando à concorrência, preferências dos consumidores, mudanças na legislação, efeitos na economia, enfim, buscar a vantagem competitiva. Entretanto, uma análise incompleta pode trazer efeitos negativos, ou contrários ao que foi planejado inicialmente, acarretando na perda de posições.

Bônus

Levando em consideração que você tenha acompanhado esta série desde o início, irei compartilhar contigo um Diagnóstico do Ambiente Organizacional e as Técnicas de Prospecção do Futuro. Este diagnóstico irá ajudá-lo a compreender melhor o tema desta série e a realizar uma análise de ambiente.

Faça o download aqui ->

Espero que tenha gostado destes artigos, deixe sua contribuição no portal para que possamos melhorá-los cada vez mais. Obrigado por estar conosco!

Referências

  1. TOLEDO, Marcelo. Análise SWOT: um pequeno guia. Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/analise-swot-um-pequeno-guia/78889/
  2. CERTO, SC. PETER, JP. Administração estratégica: planejamento e implantação da estratégia. São Paulo: Makron, 1993
Renato Cunha
Analista de Projetos na Swfast, a qual assumi a responsabilidade de implantar o Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO) e também atuo como Scrum Master.

Atuei como Gerente de Projetos nos anos de 2016 e 2017 na LCS (a qual auxiliei na estruturação do Escritório de Gerenciamento de Projetos), sou formado em MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Veiga de Almeida e graduado em Gestão da Tecnologia da Informação pelo UNISEB. Possuo mais de 13 anos de experiência na área de TI e há 05 anos atuando na área de gerenciamento de projetos.

Comentários

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.