Gestão Estratégica

O Sucesso da Inteligência Empresarial – BI

Inteligência Empresarial, traduzido do inglês Business Intelligence (BI)1, é o processo que uma organização pode utilizar para converter todos os seus recursos em conhecimento, dando as informações certas às pessoas certas e no momento certo; produzindo grandes quantidades de informação, levando ao desenvolvimento de novas oportunidades para a organização. Em outras palavras, é o processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão e o sucesso dos negócios.

História

O termo Business Intelligence foi utilizado pelo pesquisador da IBM Hans Peter em 1958, ele definiu a inteligência como: “a capacidade de aprender as inter-relações dos fatos apresentados de tal forma a orientar a ação para um objetivo desejado2. O termo foi evoluído a partir dos SAD (Sistemas de Apoio à Decisão), por meados da década de 60 e se desenvolveu ao longo dos anos 80. Em 1989, Howard Dresner (mais tarde, analista do Gartner Group3 – empresa de consultoria fundada em 1979, por Gideon Gartner, empreendedor e filantropista, descrito como patriarca da indústria de TI), propôs BI como um termo “para descrever conceitos e métodos para melhorar a tomada de decisão empresarial por meio de sistemas baseadas em fatos de apoio4.

Implantando BI na organização

Tecnologias de BI fornecem históricos, pontos de vista atuais e prospectivas das operações de negócios. Algumas funções comuns dessas tecnologias são: relatórios, mineração de dados, mineração de processo, processamento de eventos complexos, gestão de desempenho de negócios, benchmarking, etc. As ferramentas de BI permite que as organizações possam fornecer informações em tempo real, passando a ter uma vantagem competitiva no mercado.

Para isso, é necessário entender o seu ambiente de dados antes de implantar o BI com sucesso, construindo um modelo de dados que é gerado em alta qualidade, buscando entender o seu ambiente de negócios, conhecer o método de trabalho dos colaboradores em sua organização, do que e quando eles precisam e como irão agir de acordo com a inteligência; adquirindo a capacidade de construir uma solução. Determine se você precisa de um Data Warehouse, pois é importante para uma empresa que gera uma grande quantidade de dados estruturados, ou aquelas que já estão usando os sistemas ERP. Também é muito importante considerar a infraestrutura de hardware, e não apenas o investimento em softwares. Certifique-se de que planejar os servidores que proporcionam velocidade e precisão em um ambiente, será muito mais intensivo do que a maioria dos outros ambientes. A cultura corporativa e assuntos relacionados a processos de negócios não devem ser descartadas.

Data Warehouse

Data Warehouse é um sistema de computação utilizado para armazenar informações relativas (relatórios e análises) de uma organização em banco de dados, de forma consolidada, favorecendo a obtenção de informações estratégicas que podem facilitar a tomada de decisão. Podendo passar por um armazenamento de dados operacionais para operações adicionais antes de serem usadas no DW5 para a comunicação.

O DW possibilita a análise de grandes volumes de dados, coletados dos sistemas transacionais (OLTP – Online Transaction Processing ou Processamento de Transações em tempo real – são sistemas que se encarregam de registrar todas as transações contidas em uma determinada operação organizacional)6. Pode ser chamada de séries históricas, porque possibilitam uma melhor análise de eventos passados, oferecendo suporte à tomada de decisão presente e a previsão de eventos futuros. Por padrão, os dados de um DW não são alterados, exceto quando é necessário fazer correções de dados previamente carregados. E a ferramenta mais popular para exploração de um DW é a OLAP (Online Analytical Processing ou Processo Analítico em tempo real – é a capacidade de manipular e analisar um grande volume de dados sob múltiplas perspectivas)7.

A principal fonte de dados é limpa, transformada, catalogada e disponibilizada para uso dos gestores e profissionais de negócios para a mineração de dados, OLAP, pesquisa de mercado e apoio à decisão. Porém, os meios para recuperar, analisar, extrair, transformar, carregar e gerenciar os dados também são considerados componentes essenciais de um sistema de armazenamento de dados. Assim, uma definição ampliada para o armazenamento inclui ferramentas de BI, para extrair, carregar dados para o repositório, gerenciar e recuperar metadados. Atualmente, por sua capacidade de sumarizar e analisar grandes volumes de dados, o DW é o núcleo dos SIG (Sistemas de Informações Gerenciais) e apoio à decisão das principais soluções de BI. Portanto, informe-se sobre valores/investimentos e prepara-se para iniciar o negócio, buscando o sucesso da implantação de BI em sua organização, garantindo a vantagem competitiva no mercado.

Renato Cunha
Analista de Projetos na Swfast, a qual assumi a responsabilidade de implantar o Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO) e também atuo como Scrum Master em alguns projetos.

Atuei como Gerente de Projetos nos anos de 2016 e 2017 na LCS (a qual auxiliei na estruturação do Escritório de Gerenciamento de Projetos), sou formado em MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Veiga de Almeida e graduado em Gestão da Tecnologia da Informação pelo UNISEB. Possuo mais de 12 anos de experiência na área de TI e há 04 anos atuando na área de gerenciamento de projetos.

Comentários

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.