Projeto Tecnologia

O carro do futuro é praticamente um smartphone grande

Para os últimos anos vimos carros conceito lançados pelos americanos, europeus e japoneses. A partir de desenhos inspirados no Batmóvel e Tron, estes carros incorporados ao design “elegante” do futuro me faz pensar como todos os civis estarão dirigindo um carro que se parece com algo saído de um filme e deixando para trás as linhas e traços simplistas da nossa época.

A Toyota ao invés de se inspirar em filmes fez algo inspirado pela filosofia do nosso cotidiano, as pessoas amigáveis, os smartphones touch screen para ditar o futuro do automóvel. O movimento de plataforma ‘móvel’ para um carro foi um processo praticamente literal adotado pelo carro Conceito da Toyota concebido como ‘Vii’.

O “Vii” se apresenta como ele poderia ter sido um modelo para um smartphone. E de certa forma ele é, na verdade um smartphone com quatro rodas. Assista ao vídeo e entenda.

Observações e aprendizados

  1. Numa plataforma moderna e elegante é possível que com os aplicativos e dispositivos certos é possível ter a ubiquidade necessária para situações comuns. Neste caso, downloads e personalização são realmente possíveis, assim como com computadores e telefones celulares. Você pode mudar a cor de seu carro. Você pode baixar e atualizar aplicativos. Você pode navegar com GPS. É praticamente a mesma coisa em telefones móveis mas sob um ecossistema diferente. É possível que se o escopo for ampliado, utilizando-se de tecnologias IPv6, e rede sem fio poderíamos fazer a mesma coisa com eletrodomésticos e com o mobiliário.
  2. Estes carros inteligentes só serão plenamente concretizados quando o paradigma da infra-estrutura rodoviária for alterada também. Se você percebeu, o carro faz uso de tecnologias de navegação diferentes que são incorporados na estrada para navegar com segurança, neste caso mais uma boa utilização da tecnologia de ‘tags RFID’ onde seu caminho ao redor da cidade não o faça colidir com qualquer outro carro. Estações de recarga também devem ser criadas em abundância; pagar o estacionamento não seria simplesmente apenas para a proteção de seu carro alugando o espaço, mas também seria um espaço para reabastecimento. E a Internet. Você vai precisar de um plano bem pensado de Internet para obter essas condições e fazer parte da experiência geral. Com estas alterações seria possível o uso destas tecnologias.
  3. É um carro conceito, não veremos nada nos próximos 5 anos, talvez até mesmo depois de 10 anos. Exige uma infra-estrutura revolucionária demais para o tempo atual e para suportar esse sistema o que praticamente não existe. Tente dirigir um destes hoje e você acaba sem combustível depois de um bit.

Tecnologicamente

  1. Design e funcionalidades ilimitadas no que se diz respeito ao que encontramos hoje no mercado.
  2. A utilização de tecnologias como o IPv6, RFID, Wireless e GPS já se encontram disponíveis restando apenas o gerenciamento e encaixe correto destas ‘peças’ para utilização.
  3. Reestruturar o sistema rodoviário a nível ‘mundial’ dependeria de um esforço financeiro e tecnológico grande para ‘habilitar eletronicamente’ as estradas e fazer o mapeamento das rotas e de outros carros, além de haver ainda o legado de outros automóveis que deveriam se adaptar a nova realidade.

Socialmente

O alto consumo de energia elétrica, pois a necessidade de fazer energia elétrica hoje ainda é escassa e depende de investimento e avanço tecnológico para baratear esta tecnologia.De acordo com a International Energy Agency IEA, o Key World Energy Statistics 2011

 International Energy Agency IEA - Key World Energy Statistics 2011, p. 30


O aumento do uso de rede sem fio pode interferir até que ponto no indivíduo e no meio ambiente?

[dropcap type=”circle” color=”#ffffff” background=”#e53b2c”]B[/dropcap]em, partindo dessas premissas qual sua opinião com relação as observações acima?

Coimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on TwitterCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
CEO do portal, apaixonado por gestão de projetos, metodologias, minha família, professor, consultor, certificado PMP, Six Sigma White Belt.

Deixe uma resposta