Guia PM2
Projeto

A Comissão Européia publicou um novo guia da metodologia de gerenciamento de projeto o PM2

O guia foi lançado pelo centro de Excelência em Metodologia de Gerenciamento de Projetos (CoEPM2 ) da Comissão Européia, o guia PM2 incorpora elementos de boas práticas, padrões e metodologias globalmente aceitos.

Descrição do guia pela União Européia

PM² é uma Metodologia de Gestão de Projetos desenvolvida e apoiada pela Comissão Europeia. Seu objetivo é capacitar equipes de projeto para gerenciar seus projetos de forma eficaz e oferecer soluções e benefícios para suas organizações e partes interessadas. PM² é uma metodologia leve e fácil de implementar, adequada para qualquer tipo de projeto. PM² foi desenvolvido de acordo com as necessidades, cultura e restrições específicas das instituições da UE, mas também incorpora elementos de boas práticas, padrões e metodologias globalmente aceitas.

O Open PM² é uma iniciativa da Comissão Europeia que aproxima a Metodologia PM² e os seus benefícios das suas mais amplas partes interessadas e comunidade de utilizadores. Open PM² proporciona acesso aberto às PM² e a todas as instituições da União Europeia, Estados-Membros da UE, empreiteiros e público em geral.

A metodologia PM2 fornece:

  • Uma estrutura de governança do projeto (ex. papéis e responsabilidades);
  • Um Ciclo de Vida do Projeto (ex. fases do projeto);
  • Diretrizes do processo (ou seja, atividades de gerenciamento de projetos);
  • Modelos de artefatos (ex. modelos e diretrizes);
  • Diretrizes para o uso de artefatos
  • Um conjunto de mentalidades eficazes (ou seja, crenças e comportamentos eficazes);
  • Competências

A casa do PM2 mostra:

Uma fundação que inclua as Melhores Práticas de Gerenciamento de Projetos e o Guia Metodológico PM2 . Com base nessa fundação, encontramos quatro pilares que representam:

  • Governança: 5 camadas de gerenciamento:
    • Órgão de Governança Adequado;
    • Comitê Diretor do Projeto
  • Camada Diretora:
    • Proponente do Projeto;
    • Provedor de Soluções;
  • Camada de Gerenciamento:
    • Gerente de Negócios;
    • Gerente de Projetos;
  • Ciclo de Vida (4 fases, portões trifásicos e aprovações: Pronto para Planejamento, Pronto para Execução, Pronto para Encerramento, onde é necessário: customização e customização de estrutura para suporte de equipes ágeis)
  • Processos:
    • Iniciação: Iniciando reunião, solicitação de iniciação de projeto, business case, charter de projeto
    • Planejamento: reunião de início de planejamento, manual do projeto, matriz de partes interessadas do projeto, plano de terceirização, plano de trabalho do projeto, plano de aceitação de entregas, plano de transição, plano de implementação do negócio.
    • Execução: execução da reunião inicial, coordenação do projeto, garantia de qualidade, elaboração de relatórios de projetos, distribuição de informações.
    • Monitoramento e controle: monitoramento do desempenho do projeto, cronograma de controle, controle de custos, gerenciamento de stakeholders, gerenciamento de requisitos, gerenciamento de mudanças de projeto, gerenciamento de riscos, gerenciamento de questões e decisões, gerenciamento de qualidade, gerenciamento de aceitação de entregas, gerenciamento de transição, gerenciamento de implementação de negócios, gerenciamento de terceirização.
    • Encerramento: reunião de revisão do projeto, lições aprendidas e recomendações pós-projeto, relatório final do projeto, encerramento administrativo.
  • Artefatos: plano de gerenciamento de requisitos, plano de gerenciamento de mudança de projeto, plano de gerenciamento de riscos, plano de gerenciamento de problemas, plano de gerenciamento de qualidade, plano de gerenciamento de comunicação, log de alterações, log de risco, log de problemas e log de decisão.

O teto representa o Efetivo (soluções e benefícios) Entrega apoiada pelo Controle e Agilidade e PM2 Mindsets (aplique PM2 , permaneça atento, comprometido, entregue máximo valor, envolvimento, investir, tornar-se melhor, compartilhar conhecimento, melhorar, inspiração).

No apêndice, obtemos:

  • Análise PESTEL, matriz de interesse / influência de stakeholders, matriz de risco / verossimilhança, estrutura de repartição de trabalho, estrutura de repartição de resultados, estimativa de esforço e custo, estimativa de três pontos utilizando PERT, projeto Agendamento, nivelamento de recursos, gráficos de Gantt, método de caminho crítico, método de cadeia crítica, gerenciamento de valor agregado, análise de Pareto, lições aprendidas.
  • PM2 e modelo de gestão de carteira: Definição da estrutura da carteira (Definir características da carteira e categorias de projetos, Definir métricas de portfólio, Definir seleção e frequência de relatórios, Definir processos de portfólio e órgãos de governança) Composição da carteira Priorização, autorização, Realização da carteira (Monitoria e controe da carteira, Reporte da carteira, Gestão da alteração da carteira, Gestão de benefícios da carteira, Otimização da carteira, Gestão de risco da carteira)
  • PM2 e Agile: princípios Agile PM2, extensão com funções e responsabilidades ágeis (equipes principais ágeis dentro da equipe principal do projeto), integração no ciclo de vida e sugere artefatos ágeis
  • Ética e conduta
  • Glossário

A iniciativa Open PM2 inclui:

  • Guia PM2 – Edição aberta disponível na EU Bookshop. Para ver a versão livre: GuiaPM2
  • Metodologia Wiki PM2
  • Exames de certificação PM2
  • Rede de Suporte de Projetos (PSN)

Conclusão

O guia PM2 é abrangente, dá explicação suficiente para uma visão completa da abordagem tradicional de gerenciamento de projetos (como as linhas linha com ISO21500, PRINCE2 e PMI) com um sabor de gerenciamento de portfólio e integração ágil no nível de entrega (o PRINCE2 Agile oferece muito mais) E inclui benefícios e gerenciamento de transição (comparável com MSP). O manual tem um monte de imagens coloridas, tabelas e referências. Não confunda PM2 com o japonês P2M (um guia para Project & Program Management).

Eu suponho que muitas pessoas colocaram muita energia no desenvolvimento desta Metodologia PM2, mas eu me pergunto:

  • Por que precisamos de uma nova metodologia?
  • Por que gastar muito dinheiro para algo que já está disponível?
  • Por que um novo programa de certificação?
  • Por que uma nova comunidade?

Temos as certificações PMP, PRINCE2, PRINCE2 Ágil, MSP e IPMA, temos grupos de melhores práticas como a BPUG e a comunidade IPMA. Qual será o valor acrescentado desta nova metodologia paga por nós mesmos? Qual sua opinião?

Coimbra, PMP on BehanceCoimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
Gerente de Projetos, PMO, CEO do portal Projetos e TI, Professor de Pós/MBA e apaixonado por gestão de projetos.
Associado ao PMI
Associado ao IPMA

Deixe seu comentário