Gestão Estratégica: Definindo o Trilema Estratégico

Prezado leitor, é um prazer compartilhar com vocês o terceiro artigo desta série. Se você ainda não viu a Introdução à Gestão Estratégica1 e Gestão Estratégica x Planejamento Estratégico2, aconselho a verificar, pois são fundamentais para um melhor entendimento deste artigo.

Até o momento compreendemos que Estratégia é tratada como “Arte”, no nosso caso, a arte de gerenciar os recursos de uma organização. E como esta arte é aplicada tanto na Gestão, como no Planejamento Estratégico, embora com definições próximas, cada uma com suas particularidades. Agora, veremos como formular as estratégias.

Antes de iniciar, tente responder este questionamento: O que nós (empresa) vamos fazer? Parece fácil, não? Qual empresa não deseja auferir lucros, reter e conquistar novos clientes? Para não facilitar tanto, vamos complicar um pouco mais com outras três, e tente responde-las de forma a conciliar todas as respostas:

  1. O que nós Queremos ser?
  2. O que nos é Permitido fazer?
  3. O que nós Sabemos fazer?

Você deve estar se perguntando, como que iremos planejar a estratégia da organização baseado nestes questionamentos? Será através da formulação das estratégicas, é o que chamamos de Triângulo Estratégico, que pode ser caracterizado com os seguintes vértices:

  • O Propósito da organização, que é resposta à pergunta: “o que nós Queremos ser?”;
  • O Ambiente Externo, que é resposta à pergunta: “o que nos é Permitido fazer?”;
  • A Capacitação, que é resposta à pergunta: “o que nós sabemos fazer?”;
  • No centro do triângulo, estão as Estratégias, e resposta à pergunta principal: “o que nós vamos fazer?”. 3

1º Vértice: Propósito

Propósito, por definição, é a vontade de realizar/alcançar um determinado objetivo. Porém, é necessário ter cautela para que o propósito da organização (missão, visão, valores e objetivos), não entre em conflito com as opções estratégicas propostas.

Do contrário, poderá encontrar muitas dificuldades e, muito pouco provável, terá algum sucesso; pois, o propósito é quem define e limita o que a organização quer ser e fazer.

2º Vértice: Ambiente Externo

O Ambiente Externo são todas as variáveis (ambientais, culturais/sociais, demográficas, econômicas, jurídicas/políticas, psicológicas, tecnológicas, etc.) que rodeiam a organização e precisam ser atentamente analisadas e observadas, principalmente ao que se refere ao mercado, concorrência, organizações externas que tem interesse na instituição, matéria-prima, recursos humanos, potenciais e reais parceiros, etc.

Todas estas variáveis podem criar limitações, oportunidades e/ou ameaças; mostrando a organização o que, de fato, ela pode fazer.

3º Vértice: Capacitação:

Não preciso nem dizer, que o maior capital de uma organização, é o Capital Humano; capacita-lo, é o melhor investimento a fazer. Se fossemos realizar um inventário da capacitação da sua organização, em que ela se basearia? Se a sua resposta não for semelhante a esta, é melhor rever os conceitos:

Corpo gerencial preparado; técnicas gerenciais apropriadas; mão de obra qualificada e motivada; métodos; processos e tecnologias adequadas; comunicação externa e interna; distribuição e pós-venda; relacionamento com os clientes; entre outros…

O Centro do Triângulo: as Estratégias

Como já dito, podemos considerar a Estratégia como uma “Arte” e, neste momento, ela será muito útil e bem vinda, para que possamos manter equilibrado o triângulo estratégico. Respondendo os questionamentos iniciais, a empresa poderá saber onde está, onde quer chegar, seus valores e princípios que balizam as ações organizacionais e as tomadas de decisões; que são fundamentais para as opções estratégicas. Porém, não se anime tanto, pois, não para por aí… Dependendo do caminho a ser tomado, este poderá estar limitado ao ambiente externo e pela capacitação. Após a definição de todos estes itens, em tese, a organização já terá condições de propor e selecionar os melhores caminhos para alcançar o futuro pretendido.

Chegar a estas definições não é tão fácil quanto parece, muitos pontos devem ser analisados, é de grande valia a utilização de outras metodologias de gestão, como por exemplo a Análise SWOT (comentada no primeiro artigo desta série). Planejar, executar, verificar e agir, também são passos fundamentais do Ciclo PDCA4 que podem ser utilizados para garantir que a opção estratégica escolhida, ocorra da melhor maneira possível, garantindo o sucesso da implementação.

A Gestão Estratégica é formulada sobre o que a organização pretende fazer para construir o futuro desejado e deve ser muito bem planejado, sem descartar as diretrizes gerais e formas de atuação.

Ficou claro para você, porque “Trilema Estratégico”? Não se trata apenas do Triângulo Estratégico em si, mas também das diversas decisões a serem tomadas e os pontos a serem analisados; o que, na prática, é um verdadeiro Dilema!

Referencias:

Comentários

comentarios

Renato Cunha
na