Eventos Projeto

Gestão de Mudanças Organizacionais O Fator Humano na Liderança de projetos

Frequentemente ouvimos falar de projetos que terminaram com alguma expectativa não atendida em termos de prazo, custo ou qualidade. Na verdade, raramente encontramos projetos que não tiveram qualquer dificuldade em relação a pelo menos uma dessas variáveis, quando não em todas. Essa não é uma característica específica de projetos de Tecnologia da Informação, mas de todos os tipos de mudanças, apesar do imenso avanço proporcionado pelas metodologias de gestão de projetos nas últimas décadas.

Afinal, o que leva a grande maioria de projetos a encontrar dificuldades em atingir suas metas? O que faz com que cerca de 70% dos projetos de TI falhem em pelo menos uma dessas variáveis, segundo dados do Gartner Group? O que faz com que 50% dos projetos de TI sejam cancelados e 82% entregues com atraso, segundo dados do CHAOS Group? Acreditamos que diversas são as causas, mas uma característica comum a todas as metodologias de gestão de projetos é a pouca atenção dada a um componente – a Gestão de Mudanças ou, em outras palavras, o cuidado com o ser humano e suas peculiaridades.

O que os dados nos revelam?

Segundo dados do estudo realizado pelo PMI® (PMSURVEY.ORG edição 2013), 75% dos casos de fracassos na implantação de PMOs estão relacionados a questões culturais e resistências que não foram tratadas adequadamente. A falta de patrocínio é outro fator relevante apontado por 75% das organizações de grande porte como causa de fracasso nesse mesmo tipo de empreitada. Ainda segundo esse benchmark, na lista de problemas que ocorrem com maior frequência em gestão de projetos, o número um é a comunicação, citado em 86% dos casos.

Vale ressaltar que os dados levantados pelo PMSURVEY.ORG apontam deficiências diretamente relacionadas com o tema Gestão de Mudanças Organizacionais.

Outra fonte importante de informações é o estudo The Pulse of the Profession, edição 2014, também produzido pelo PMI®, que relata que cerca de 70% dos projetos que contam com uma abordagem de Gestão de Mudanças eficaz alcançam sucesso em suas iniciativas estratégicas. E mais: cerca de 60% dos projetos que não contam com uma abordagem sistêmica de Gestão de Mudanças fracassam em suas iniciativas estratégicas.

Avaliando cuidadosamente esses dados e diversas outras fontes, entendemos que uma correta abordagem de Gestão de Mudanças é essencial e decisiva para o sucesso de um projeto, seja ele qual for. Não existe uma fórmula mágica para gerir mudanças. Cada projeto é único, pois toca em uma cultura diferente e principalmente em pessoas diferentes, em diferentes momentos. Entretanto, seguir uma metodologia, aplicar boas práticas e usar as ferramentas adequadas para gerir um processo de mudanças pode minimizar bastante os riscos de qualquer empreitada.

Não por acaso, a 5a edição do PMBOK® Guide, lançada pelo PMI® em 2013, traz uma nova área de conhecimento: Stakeholder Management, demonstrando uma clara preocupação com a relevância do fator humano para o sucesso na gestão de projetos. É neste contexto que se insere o HCMBOK® – Human Change Management Body of Knowledge – um guia composto de boas práticas, metodologia e ferramentas, já adotado em 27 países e que vem se tornando um padrão de abordagem de gestão de mudanças integrado com a gestão de projetos. O HCMBOK® organiza, em uma sequência de macroatividades, técnicas de gestão estruturada das questões culturais e do comportamento humano, ao mesmo tempo proporcionando um arsenal de competências essenciais aos gerentes de projetos, tais como: gestão de processos participativos, conflitos, motivação, comportamentos, estresse, formação do espírito de equipe, comunicação empática e criatividade e inovação.

Qual papel do HCMBOK®?

Em resumo, o HCMBOK® é um guia que foi concebido para ser integrado com qualquer metodologia, tratando dos temas ligados ao fator humano, no idioma dos gestores de projetos, de forma complementar à abordagem de Stakeholder Management desenvolvida pelo PMI e também presentes nas metodologias ágeis como o Scrum®, por exemplo.
Prepare-se: já não basta entregar uma empreitada no prazo, custo, qualidade e escopo. A expectativa agora é que os objetivos estratégicos que motivaram um projeto sejam medidos por metas qualitativas e quantitativas que, para serem atingidas, demandam o engajamento do componente humano.

Convite para webinar, quer saber mais sobre isso?

Dia 07/03 às 20h

Eventbrite - Webinar - Gestão de Mudanças Organizacionais - O Fator Humano na Liderança de Projetos

Coimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on TwitterCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
CEO do portal, apaixonado por gestão de projetos, metodologias, minha família, professor, consultor, certificado PMP, Six Sigma White Belt.

Deixe uma resposta