Documentação de Requisitos

Vários são os fatores para o sucesso de um projeto, mas alguns são extremamente essenciais, como escopo e requisitos de projeto. Muitos profissionais os confundem, mas qual a diferença entre os dois?

Escopo – Tudo aquilo que deve ser entregue/feito no projeto. A descrição de tudo o que se espera do produto, tudo o que o projeto deve ser, deve estar declarada no escopo.

Requisitos – O detalhamento do escopo. São os requisitos que definem os caminhos a serem tomados nos projetos, as especifidades de qualidade, funcionalidades e detalhes que farão a diferença do produto final.

Em um exemplo da vida real, pode-se dizer que, no escopo do projeto de construção de uma casa, paredes estão sempre presentes, mas quais cores usar, aonde e se, estarão presentes janelas e portas, estarão descritos na documentação dos requisitos específicos de cada projeto.

Com isso, percebe-se a importância da boa documentação de requisitos, pois são estes que garantem o sucesso de um projeto, requisito bem definido garante rapidez no desenvolvimento e evita retrabalho, deixando ambos, equipe de projetos e cliente, felizes.

Documentação Requisitos Segundo o PMBOK

Coletar requisitos é o processo de determinar, documentar e gerenciar as necessidades dos Stakeholders, sendo seu benefício chave, a base para a definição e gerenciamento do escopo do projeto, incluindo escopo do produto. Requisitos categorizam-se em:

  • Requisitos de Negócio: Descrevem, em alto-nível, as necessidades de negócio de uma organização, problemas e a razão do projeto.
  • Requisitos de Stakeholder: Descrevem a necessidade de um, ou um grupo, de Stakeholders em específico.
  • Requisitos da Solução: Descrevem todas as funcionalidades e características de um produto resultante do projeto, dividindo-se em Requisitos Funcionais, que descrevem o comportamento do produto e Requisitos Não-Funcionais, que descrevem condições ambientais ou de qualidade, requiridas para o produto final (escalabilidade, sgurança, performance, etc).
  • Requisitos de Transição: Descrevem capacidades temporárias, detalhando uma situação atual que precisa ser alterada, necessidades de treinamento de equipe são um exemplo.
  • Requisitos de Projeto: Descrevem todas ações, processos ou qualquer condição que o projeto deve atender.
  • Requisitos de Qualidade: Descrevem os critérios ou condições que garantem a validação de um entregável do projeto.

A documentação de requisitos permite detalhar, todas as necessidades de negócio do projeto, estes requisitos podem começar a serem descritos em um nível mais alto e se tornarem progressivamente mais detalhados assim que mais detalhes forem sendo fornecidos. Não podem ser ambíguos, devendo ser mensuráiveis e testáveis, também devem ser rastreáveis, completos, consistentes e aceitáveis aos Stakeholders chave. Os formatos deste documento variam de simples, contendo somente uma lista de todos requisitos, categorizados por prioridade e Stakeholder, até formulários mais complexos contendo um sumário executivo, descrições detalhadas e anexos.

Criando o Documento de Requisitos e sua Importância

Dentro de Escopo, o documento de requisitos serve como entrada de dois importantes processos: Definição do Escopo e Criação da Estrutura Analítica do Projeto (EAP).

Mas como são levantados os requisitos? São várias as formas que podem ser utilizadas: Brainstorming, Entrevistas, Grupos Nominais, Workshops, etc. Cabe a equipe do projeto identificar qual a melhor forma para realizá-lo, levando em consideração o contexto em que se insere o projeto, por exemplo, em projetos internos, ou projetos que envolvam um pequeno grupo de pessoas, Brainstorming é uma excelente opção.

A partir do levantamento dos requisitos, já é possível criar um dos principais documentos de um projeto, a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos:

matriz_rastreabilidade

Um documento simples não? A Matriz de Rastreabilidade de Requisitos é nada mais que uma lista, contendo todos os requisitos que foram levantados para o projeto, definindo Prioridade, Tipo, Nome, uma breve Descrição e Justificativa, os Critérios de Aceitação, quem solicitou, o Status e qual a Data para ser concluído, este é um exemplo simples, podendo conter diversas outras colunas, como #EAP e Comentários, cabe a você, Gerente de Projeto, decidir quais levar em consideração.

Com esta Matriz já pode-se começar a criação da Declaração do Escopo, que  é nada mais que, a tradução desta Matriz, em um documento completo, com o máximo de detalhe de cada requisito, inclusive o que não fará parte do escopo do projeto.

Com a Declaração do Escopo, também surge a Estrutura Analítica do Projeto (EAP), aonde divide-se todos os requisitos. em pacotes de trabalho:

eap

O detalhamento da EAP é possível com o Dicionário da EAP, aonde cada pacote será descrito de uma maneira individual, mostrando suas dependências com outros:

eap_dictionary

Conseguiu compreender a importância da criação de um bom documento de requisitos? Um projeto de sucesso, é aquele projeto com requisitos bem definidos, fique tranquilo, pois levantamento de requisitos não é uma ciência exata, como descrito, muitos requisitos serão criados com pouco detalhamento e muitos serão excluídos do projeto.

Vale lembrar que levantamento de requisitos e escopo é um processo contínuo, sendo imprescindível o Controle e Validação dos mesmos, a equipe de projeto deve buscar estar sempre validando cada um dos requisitos existentes com os Stakeholders, garantindo que tudo aquilo que está sendo desenvolvido no projeto é relevante e está da forma como esperada.

Lembre-se Gerente, seguindo esta regra básica, seu projeto será um sucesso.

Comentários

comentarios

Bruno Gagliardi
na