Comunicações Projeto

Criação do plano de comunicação – Parte 1 – Identificação de partes interessadas, Stakeholders

Agora que aprendemos a escutar um pouco, vamos começar a criar nosso plano de comunicações, para isto antes de qualquer coisa devemos identificar as partes interessadas. A identificação de Stakeholders pois estas são as partes que podem ser afetadas pelo projeto, além de algumas delas poderem afetar o projeto.
Começamos documentando os seus interesses, seu nível de envolvimento e seu impacto nos resultados do projeto.

As principais entradas para identificar as partes interessadas são

  • O Termo de Abertura;
  • Os documentos de Aquisição;
  • Os fatores ambientais da empresa (Sua cultura Organizacional, sua estrutura);
  • Os ativos e processos organizacionais (Modelos de registros de partes interessadas, Lições aprendidas, Registro de partes interessadas de projetos anteriores).

Para isso podemos utilizar algumas ferramentas e técnicas muito comuns e muito úteis em qualquer ambiente, mas como fazer uma análise destas partes, como gerente de projeto você pode começar a identificar todas as partes interessadas potenciais do projeto com à partir de:

  • Identificar seus papéis;
  • Identificar seus departamentos;
  • Seus interesses, dentro e fora da organização;
  • Os níveis de conhecimento, relativos ao projeto e até mesmo dentro da área (boa prerrogativa para opiniões especializadas);
  • Identificar suas expectativas quanto ao projeto, o que ele espera que aconteça? Quais opiniões dele podem ser utilizadas para melhorar o seu projeto?;
  • Identificar os níveis de influência deste Stakeholder dentro da corporação, ele pode ser um líder natural não nomeado, geralmente ele pode influenciar todo um departamento, uma linha de produção e alavancar ou enterrar o projeto de uma vez;

Com isso podemos identificar o impacto ou apoio potencial de cada parte interessada e as possíveis reações delas para verificar como vão reagir em situações diversas, à partir desse ponto conseguimos ver quem deveremos ter mais cuidado, aquele “carinho especial”.

Como sugestão simples e rápida, sugiro que você use a Grade de Interesse/Poder, uma solução gráfica muito simples de confeccionar e utilizar dentro do seus planos de comunicação.

Diagrama Interesse x poder

A Grade de Interesse/Poder auxilia o gerente do projeto à ter uma visão clara de quem precisa de um nível maior de gerenciamento, desta maneira ele pode agilizar os processos que são mais críticos dentro do projeto e manter um nível de integridade maior dos processo como um todo.

Temos também como solicitar uma opinião especializada de pessoas capacitadas e com conhecimento na área no projeto, elas podem estar em diversas áreas:

  • Alta administração;
  • Outras unidades da organização;
  • Principais partes interessadas já identificadas;
  • Gerentes de projetos que trabalham em projetos da mesma área;
  • Especialistas na área de negócios;
  • Grupos de consultores, internos ou externos;
  • Associações técnicas e profissionais;

Você pode obter estas informações por meio de consultas individuais ou painéis de especialistas, mas não se engane uma opinião especializada não significa necessariamente consultar especialistas formados/renomados, lembre-se que até mesmo a “Tia do café” pode conhecer todos os processos da empresa, assim como porteiros e secretárias, nunca, jamais os ignore.

À partir deste momento você começa a ter as saídas necessárias do seu plano de comunicações mas espere, pois, o plano de comunicações é uma das grandes áreas de conhecimento do gerenciamento do projeto onde você vai escrever tanto ou até mais que a área de escopo, neste ponto você começa a ter o registro das partes interessadas:

  • As informações de identificação, como nome, posição na organização, o papel no projeto e seus respectivos contatos.
  • As informações de avaliação, como os requisitos essenciais, suas principais expectativas e influência potencial além da fase de maior interesse no ciclo de vida do Projeto.
  • A classificação destas partes interessadas pode ser medida interna e externamente, se ela é apoiadora, neutra ou resistente ao projeto.

Você como gerente de projetos pode criar uma estratégia para o gerenciamento das partes interessadas definindo a abordagem para maximizar o apoio e reduzir os impactos negativos dos interessados.

Mas de que maneira?

Para isso você inclui em sua estratégia as principais partes interessadas que podem afetar o projeto, calcular o nível de participação esperada das partes em cada etapa do ciclo de vida do projeto e separar os grupos de stakeholders em sua forma de gestão. Você pode criar uma Matriz de análise das partes interessadas, mais um modelo de documento que pode ser amplamente utilizado e de fácil compreensão.

Deixo aqui os créditos desta postagem ao meu professor de comunicações Leonardo Terra, e deixo para vocês alguns modelos destes documentos em nossa área de Download.

Coimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on TwitterCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
CEO do portal, apaixonado por gestão de projetos, metodologias, minha família, professor, consultor, certificado PMP, Six Sigma White Belt.

Deixe uma resposta