Tecnologia

Comunidade Social?

Meu caro leitor, sei que posso ser crucificado em N instâncias pelo que posso escrever aqui, mas lembre-se sempre; que é a minha visão do assunto e não um post copiado por ai. Mas porque copiado? Digo isto pois após o advento do RSS e dos clientes de RSS o que mais vejo é notícia sobre notícia, um aglomerado de informação, todas elas com muito pouco conteúdo.

Mas o pouco conteúdo aparece de maneira muito, mas muito estranha, vou esclarecer meus pontos, vamos conversar sobre comunidades. O primeiro aspecto de uma comunidade Linux, assim que entrei para o Software Livre, foi “Meu Deus, coisas boas existem”, não nego que apesar dos muitos tropeços, começando com Slackware, tive muitos resultados positivos, muitos deles se refletiram na minha formação educacional e profissional, mas em 2003 a informação ainda não era muito difundida.

Percebi que os adeptos do software livre, apesar de serem muito unidos, no que se trata em quesito de organização ultimamente, vem deixando a desejar, afinal é muita informação replicada, olho meu leitor de rss para acompanhar as noticias e sempre tenho um caminhão de coisas pra ler, no final a cada 345 mensagens 12 são reais.

O que o pessoal pensa? Que se replicar a mensagem mil vezes (assim como o origami de um tsuru) seu desejo se torna realidade?  Cara como é chato ler a mesma noticia blog após blog (e olha que a um tempão atrás a informação vinha mais correta em páginas gratuitas, aquelas que para você lembrar tinha que anotar e guardar na carteira, algo como “http://geocities.com/~fulannodetal/ab34dqjs/blablabla/9827fulanofolder/linux.htm“) era terrível de localizar, mas pelo menos o cara tinha o respeito de colocar seu how-to de forma decente e que funcionava.

De que adianta ter sites como brasil-linux, ladob-linux, softwarerealmentelivre, nociassódelinux, mundodolinux, geeklinux entre outros sendo que TODOS tem a mesma “nova” noticia, e o pior as vezes a novidade é tão replicada que pode durar semanas.

Claro que pinguins trabalham bem em comunidade e que a noticia tem que ser passada adiante, para atingir as massas, mas pensai bem antes de kibar, rekibar ou re-rekibar. Outro exemplo é a guerra interna que percorre o circuito livre, faça uma busca simples no Youtube e você verá nada mais nada menos que distribuições brigando.

Vamos lá, fala sério, o que tem de errado um usuário de software livre rodar Ubuntu ou Slackware, ou OpenSuse, Mandriva, Debian, Fedora ou qualquer outro segmento? Deveríamos ficar felizes pois é mais um que largou o monopólio; e não chamar quem usa uma distro  mais “home” de empurrador de mouse, eu já fiz isso, comecei do Slackware, Debian (e do meu saudoso FreeBSD 4.8, bons tempos aqueles) mas queria um algo a mais, queria usar o sistema como um todo e não escovando bits, quando um amigo disse que migraria do Slackware para o Ubuntu, eu também o chamei de empurrador de mouse.

Eis que paguei a língua, no quesito software vi na SuperDownloads uma vez o XPGnome uma aplicação para criar um desktop parecido com o do Windows XP, e vejo um comentário chato falando sobre heresia, e você acha mesmo que um cara que acaba de instalar o linux pela primeira vez na sua máquina vai realmente entender o conceito por trás deste design diferente?, se você acha que ele vai simplesmente sair utilizando o Enlightenment de primeira está demasiadamente enganado.

Em contrapartida temos a “temida” Microsoft, aquela do BSOD o Mun-há dos Thundercats, o Darkside da Força Rebelde, “rebelde” esta é uma palavra bem apropriada para o “Whiteside” se é que existem lados nessa guerra, você já viu como os caras se organizam? “A mais os caras tem grana”, será? vejo diversos blogs criados com o LiveSpaces (de graça) para e por usuários de diversas tecnologias, sejam elas do Windows Server 2008 aos mais antigos.

Nunca vi nenhum usuário Microsoft brigando com outros usuários porque usam outro sistema dela, pelo contrário eles se ajudam, e a organização blog/sites/noticias é tão bem definida que não existe kibes de postagem para postagem, o link de uma noticia está lá na sua respectiva categoria, porém com todas as informações e referências.

Agora, quem é comunidade e quem não é? Enquanto o pessoal que defende a MS, está bem organizado, com seu espaço bem definido, os pinguins estão trabalhando exatamente da forma contrária ao conceito de comunidade pinguim.
Entendam que não sou contra nenhum tipo de Linux, mas que sou fã de organização, qualidade e acima de tudo respeito, é difícil ver que quando alguém tem uma dúvida (geralmente a mesma que tivemos no começo, receba respostas chulas, ou até mesmo fique sem resposta) enquanto isso, Linux vai continuar sendo “difícil” e Windows vai continuar a ser o que é.
Responda as dúvidas, comente, ajude os novatos, pois afinal de contas eles são como eu e você, e espero que todos os “canais” Linux se organizem e estipulem sobre quem fala sobre o que.

Coimbra, PMP on BehanceCoimbra, PMP on FacebookCoimbra, PMP on LinkedinCoimbra, PMP on Youtube
Coimbra, PMP
Gerente de Projetos, PMO, CEO do portal Projetos e TI, Professor de Pós/MBA e apaixonado por gestão de projetos.
Associado ao PMI
Associado ao IPMA

Deixe seu comentário