Gestão Estratégica Governança

BSC na Gestão da TI – Gerenciando o Negócio


Warning: array_values() expects parameter 1 to be array, string given in /home/projetoseti/www/wp-content/plugins/webstartavenue-endnotes/wsa_endnotes.php on line 35

Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/projetoseti/www/wp-content/plugins/webstartavenue-endnotes/wsa_endnotes.php on line 35

Nos dois primeiros artigos, fizemos uma Introdução1 sobre o BSC na Gestão da TI e a Definição da Estratégia Empresarial2. Hoje falaremos sobre o Gerenciamento do Negócio.

A modernização do Mercado Global está tornando a competitividade cada vez mais acirrada, fazendo com que as empresas modernas busquem novas formas de gerenciamento. Isto se relaciona diretamente ao Plano de Negócio da organização, que é definido com propriedade por Pimentel:

Um Plano de Negócio é uma espécie de mapa da mina ou caminho das pedras para o desenvolvimento de um negócio empresarial quer seja um prestador de serviços, uma empresa micro, pequena, grande ou cooperativa. Habilidades como empreendedorismo, agressividade, administração, conhecimento do negócio e motivação são imprescindíveis ao empresário moderno. No Plano de Negócio também são definidas ações ou planejamento de marketing, produção, financeiro e de missão e visão3.

Ou seja, é necessário uma definição de mapa para o desenvolvimento empresarial, para então gerenciarmos o negócio, integrando-o ao plano financeiro. Como vimos nos artigos anteriores, o BSC nos fornece indicadores para que possamos realizar e acompanhar este procedimento. O Sucesso Organizacional depende muito de como é gerenciado a sequência de atividades – que pode ser entendida como uma “cadeia de valores” – e cada etapa da realização das atividades e processos do negócio devem agregar valor ao produto/serviço, preservando a qualidade, a fim de satisfazer ainda mais seus clientes.

O BSC é uma ferramenta adequada para medir o desempenho das organizações, podendo administra-las bem, fazendo com que o conjunto de indicadores (Financeiro, Cliente, Processos Internos do Negócio e Aprendizado e Crescimento) estejam devidamente “balanceados”, para um desenvolvimento real e equilibrado, tornando a Gerência do Negócio uma excelência. Para termos certeza disto, imagine uma empresa que esteja bem financeiramente, mas tem deixado a desejar em seu Aprendizado e Crescimento… Consequentemente os colaboradores desta empresa, seja em médio ou longo prazo, passariam a deixar de atender a real necessidade dos clientes, o que poderia comprometer a qualidade do produto/serviço fornecido, resultando em problemas de sobrevivência da organização – e acredito que este não seja o objetivo de nenhuma delas.

Devido ao BSC possibilitar uma apresentação gráfica e de fácil análise, é possível que os gestores tenham uma rápida e abrangente visão da situação dos negócios. Os autores do BSC (Robert Kaplan e David Noron) dizem que a aplicação dele na organização, para ser bem sucedida, precisa ter três aspectos fundamentais:

  1. a integração entre as quatro perspectivas, evitando com que se tornem isoladas dentro do contexto e estejam sempre em equilíbrio;
  2. o balanceamento entre os graus de importância das perspectivas;
  3. o BSC não deve ser visto pela organização apenas como gestão financeira, mas também como um sistema de Gestão Estratégia.

Então, com foco nos processos de negócio, o BSC proporciona um conjunto de indicadores, financeiros e não financeiros, possibilitando a mensuração de desempenho e a garantia do atingimento dos planos estratégicos. Baseado nisto, entendemos que o BSC integra três grupos que conduzem a organização aos objetivos estratégicos da mesma: Estratégicas, Operacionais e Organizacionais. Estes grupos estabelecem uma criação de objetivos e medidas adequadas em todos os níveis, permitindo entre eles mesmos a integração de ações e alinhamentos de toda a organizaçãoGestioPolis – Sistema de gerenciamento estratégico – balanced scorecard – nas instituições de ensino superior. Acessado em 11 de março de 2013. Disponível em <http://www.gestiopolis.com/Canales4/ger/sistemageren.htm>.[/note].

BSC-Estrategicas

Grupo de ações. Adaptado de Picorelli (2003).

Gerenciando a TI nos Negócios

Como podemos notar, o ambiente organizacional vive em constante mutação, devido à globalização – tanto nos negócios quanto na Tecnologia da Informação –, o que exige uma dinâmica e interação cada vez maior da gerência do negócio com a TI, partindo das organizações e gestores modernos; para que possam se adaptar e acompanhar as exigências impostas pelo competitivo mercado.

Um novo perfil de produtos e serviços está sendo determinado pela TI, o que facilita a capacidade de melhorar a qualidade e o acesso às informações para o negócio da organização. Isso nos faz refletir que a TI não é apenas um fator estrutural, ou o investimento em tecnologia para tornar a empresa mais moderna. Ao contrário, a TI torna-se parte fundamental para o gerenciamento das informações, com foco nos negócios e integrando seus processos. Porém, para que isso se realize com maior eficiência e eficácia, é necessário um esforço contínuo dos gestores e profissionais responsáveis pela área, tornando esta integração clara para todos os envolvidos, buscando o máximo de desempenho.

A Cultura Organizacional deve se adaptar as exigências do mercado, para que possa manter a competitividade. A satisfação dos clientes e a qualidade devem ser fatores vitais, direcionando a empresa ao caminho dos seus objetivos e atingindo suas metas. Para isso, a TI costuma ultrapassar a cultura da empresa, aderindo novas metodologias de gestão integrada às práticas e ferramentas tecnológicas – como o BSC – fazendo com que estes recursos trabalhem a favor do negócio, gerindo as informações necessárias para as tomadas de decisões.

Referências

  1. Projetos e TI | BSC na Gestão da TI – Introdução  
  2. Projetos e TI | BSC na Gestão da TI – Definindo a Estratégia Empresarial  
  3. Pimentel, Alex. Curso de Gerência de Projetos. Pág. 18.  
Renato Cunha

Comentários

Deixe uma resposta