Benchmarking em gerenciamento de projetos

A competitividade mundial cresceu acentuadamente nos últimos anos, forçando as empresas a terem um contínuo aprimoramento de seus processos e resultados, almejando ofertar produtos e serviços de alta qualidade com baixo custo e atingir uma posição de liderança no mercado. Diante desta necessidade de maximização da performance empresarial, surgiu o benchmarking, que  é uma das mais antigas ferramentas de gestão que ganhou forças nos Estados Unidos da América.

Benchmarking é uma técnica que consiste em observar processos de uma organização corrente ou não, classificadas como líderes nas práticas e processos em que se deseja melhorar, com o intuito de trocar experiências para a melhoria dos processos de trabalho. Como dizem muitos especialistas, “Fazer benchmarking é comparar para crescer”.

O Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil é resultado do trabalho integrado de todas as seções brasileiras do PMI e representa a mais importante referência disponível sobre o mercado brasileiro de gerenciamento de projetos, para profissionais, organizações, universidades e estudantes de todo o país.

Em 2011 o Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos atingiu a sua maturidade e se tornou internacional e adotou um novo nome: PM SURVEY.ORG. Há vários países participantes deste estudo.

Dessa forma, podemos conhecer a situação do mercado brasileiro em relação práticas em gerenciamento de projetos e compará-las com as práticas de outros países do mundo.

Benchmarking é um processo contínuo e sistemático para medir e comparar processos organizacionais. As Organizações que participam deste processo têm a oportunidade de compartilhar informações e experiências que podem ajudá-las a agir para melhorar seu desempenho, respondendo a perguntas como: Estamos adotando as melhores práticas? Nossos processos são eficientes em relação aos das Organizações de nosso setor?  Dentre os diversos benefícios fornecidos por um estudo de benchmarking é possível citar:

  • O estímulo à mudança e a busca por melhorias em processos e práticas;
  • A fundamentação de ações internas a partir de comparações externas;
  • A reflexão da organização com referência aos seus indicadores de desempenho e suas práticas de trabalho;
  • O auxílio na definição de metas estratégicas e operacionais.

O Estudo de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil tem por objetivo apresentar um perfil de importantes setores da economia, no que diz respeito à Gerenciamento de Projetos, oferecendo:

  • Estatísticas sobre práticas de Gerenciamento de Projetos utilizadas;
  • Nível de adequação dos setores da economia às melhores práticas;
  • Ferramentas e técnicas mais utilizadas;
  • Perspectivas e tendências em Gerenciamento de Projetos.
  • Nível de resistência das organizações e o apoio da alta administração a gerenciamento de projetos;
  • Tipo de estruturas organizacionais utilizadas;
  • Quais são os profissionais dedicados a liderar projetos e qual é o seu percentual de dedicação aos projetos;
  • Principais habilidades necessárias e valorizadas no gerenciamento de projetos;
  • Principais deficiências dos gerentes de projetos nas organizações;
  • Nível de utilização de processos para monitoramento do portfólio;
  • Quais são as práticas utilizadas na gestão de portfólio;
  • Quais são as atividades mais executadas pelos PMOs;
  • Os principais motivos que levam ao fracasso na implantação de um PMO;
  • Dentre outros assuntos.

É importante ressaltar que o estudo não é uma pesquisa acadêmica, seus resultados devem ser interpretados como uma indicação sobre como as organizações vêm trabalhando o tema gerenciamento de projetos.

Muitas dúvidas podem aparecer no início de um projeto de implantação um novo sistema ERP, por exemplo. Dúvidas como: Será que sistema pode ser customizado de acordo com as necessidades da minha empresa? Quais são as limitações do sistema? Como é o visual do sistema? Quais são as opções de relatórios? Que tipo de relatório pode ser customizado para minha empresa? O que fazer nessas horas? BENCHMARKING.

Vale ressaltar que a utilização dessa prática não é copiar o que a concorrência ou outra empresa está fazendo, mas sim aprender por meio de observação e comparação das melhores práticas. Além disso, precisamos lembrar que benchmarking não é uma ação isolada ou um livro de receita ou instruções. Benchmarking é um processo continuo e estruturado de aprendizagem através de análise e observação de processo e melhores práticas.

Comentários

comentarios

Alexandre Cafure
Analista Corporativo de Saúde e Segurança do Trabalho na Grupo São Martinho
Analista Corporativo de Saúde e Segurança do Trabalho no Grupo São Martinho. MBA em Gestão de Pessoas e Liderança. Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho. Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, atualmente cursando Gerenciamento de Projetos. Experiência de dez anos na área de saúde, segurança e meio ambiente. Desenvolvimento e suporte na implantação de modelo de sistema de gestão de saúde, segurança e meio ambiente em 16 usinas do setor sucroenergético contemplando cerca de 30 mil colaboradores.

Alexandre Cafure

Analista Corporativo de Saúde e Segurança do Trabalho no Grupo São Martinho. MBA em Gestão de Pessoas e Liderança. Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho. Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, atualmente cursando Gerenciamento de Projetos. Experiência de dez anos na área de saúde, segurança e meio ambiente. Desenvolvimento e suporte na implantação de modelo de sistema de gestão de saúde, segurança e meio ambiente em 16 usinas do setor sucroenergético contemplando cerca de 30 mil colaboradores.