A melhor sacada que usei na minha carreira como gerente de projetos para melhorar o relacionamento interpessoal

[dropcap type=”circle” color=”#ffffff” background=”#e53b2c”]Q[/dropcap] uero revelar aqui uma estratégia que usei na minha carreira como gerente de projetos e acredito que pode ser útil pra muita gente e quase ninguém se dá conta.

Pode acontecer com você…

Imagina a seguinte situação: você trabalha com projetos de TI, você dá um duro danado para entregar todas as 423.765 mudanças que o seu cliente pediu e finalmente ele aprovou o projeto. Aí você vai para o tal "comitê de mudança" e tem que justificar cada detalhe do seu plano para colocar o sistema em produção. Você fica no mínimo com medo de recusarem a entrada do seu sistema (ou melhoria) em produção. Pode ser que você não tenha um "comitê de mudança" formal na sua empresa, mas com certeza tem que falar com alguém da área de gerenciamento de serviços sobre a entrada em produção.

Por acaso você já viu esse filme?

Então responde rápido: pra quem vai a entrega do seu projeto de TI?
Pra galera da área de gerenciamento de serviços e suporte, que vai manter o sistema em produção e prestar suporte.
Então faz sentido que esse pessoal se preocupe bastante com a bomb… digo… entrega que eles vão receber, certo? Pois se acontece algo com o sistema em produção, adivinha pra quem o usuário vai ligar "calmamente"?
Por isso que muitas vezes você é bombardeado de perguntas e deve entregar uma documentação completa para que o sistema vá pra produção.

Ahh, pode ser que a sua própria equipe preste o suporte em produção, então a sua preocupação é dupla. Se este for o seu caso, sempre que eu referenciar a equipe de gerenciamento de serviços, pense na sua própria equipe.

Como manter o vizinho feliz…

Quem trabalha em projetos já está careca de saber: relacionamento e comunicação podem significar o sucesso ou fracasso de um projeto. E a equipe de GSTI (gerenciamento de serviços de TI) é um stakeholder que você deve gerenciar de perto.

A cada novo projeto que mexe em sistemas, por menor que seja, é essencial envolver alguém da equipe de GSTI. Afinal como bom profissional de projetos você quer gerenciar as partes interessadas e mitigar riscos no projeto, certo?
Se você disse "sim" (tomara que sim! hehehe), então em breve vou dar uma dica que vai tornar seu trabalho muito mais fácil.

O problema é a comunicação…

Vamos lá… mesmo que você tenha envolvido alguém da equipe de GSTI, você ainda precisa:
– Contar com a boa vontade desse pessoal
– Entender como eles funcionam
– Saber providenciar o que é necessário

Então qualquer falta de conhecimento ou comunicação incorreta vai te gerar retrabalho e perda de tempo.
Você pode até achar que isso não acontece, mas eu posso te dizer que já vi muito disso acontecer por aí. Olha, aconteceu comigo!

Eu não queria que isso tomasse muito do meu tempo, afinal eu tinha um monte de desenvolvedores, testadores e clientes famintos para gerenciar.
Lá vou eu estudar como GSTI funciona…

Eu descobri que todo esse pessoal usa o ITIL como guia de boas práticas, e os processos deles que eu tenho que lidar são regidos por esse tal de ITIL.

O que é ITIL (na visão de GP)?

ITIL significa IT Infrastructure Library e contém as melhores práticas e processos para não deixar a peteca (ou sistema) cair.

Opa! Eu já vi algo assim em algum lugar!
Parece algo como o PMBOK não? Boas práticas, processos…
Exatamente!

Ahá! Então eu posso dizer que (aproximadamente) o PMBOK está para o gerenciamento de projetos assim como o ITIL está para o gerenciamento de serviços.

Mas disso você já sabia né?
Então qual é a sacada dessa história toda?

O que eu fiz foi buscar a certificação ITIL Foundation como parte das minhas competências como gerente de projetos. Acho que isso você não tinha imaginado. E se ainda não entendeu a grande sacada por trás disso, deixa eu te explicar como eu usei isso a meu favor.

A certificação ITIL Foundation é o primeiro nível da ITIL e é uma certificação mais barata e mais rápida do que o PMP do PMI.

Ahh, vale lembrar que a certificação ITIL v3 agora se chama simplesmente ITIL Foundation.

Com a certificação em mãos, e mais um logo no currículo, comecei a usar isso como um "facilitador" no meu relacionamento difícil com o pessoal  que ia agora receber "carinhosamente" as entregas dos meus projetos.
A primeira coisa foi mostrar pro meu chefe a certificação (óbvio!).
Logo em seguida avisei pra galera que eu havia conseguido o título, mas tomei cuidado para que não achassem que eu estava me exibindo, então tirei qualquer pompa do meu discurso e me posicionei como "sendo um deles". Aquele bom e velho "tamo junto", sabe?

Nas reuniões eu podia não só entender, mas também colocar na mesa os novos jargões que agora eu tinha gabarito para falar.
E é claro que eu passei a entender os detalhes e principalmente os "porquês" do gerenciamento de serviço, o que, com poucos ajustes, melhorou consideravelmente as minhas entregas.

Finalmente, a dica que te dou é: faça a certificação ITIL Foundation e use-a não só para falar de igual para o pessoal de gerenciamento de serviços e suporte, como para ganhar a confiança e respeito deles. Com uma pitada de atitude, sua vida vai ficar muito mais fácil. Funciona!

Próximos passos…

Eu não queria largar essa dica no seu colo sem ao menos te dar o caminho das pedras. E é por isso que eu demorei tanto tempo pra publicar esse artigo. Eu passei meses buscando o melhor recurso pra quem quer a certificação. 

Eu demorei uns 2 meses pra tirar a minha certificação ITIL Foundation porque estudei coisa que não precisava, não tinha um plano de estudos bem definidos, e principalmente porque eu não tinha alguém pra ser meu guia e tirar minhas dúvidas.

Falamos bastante de gerenciamento de partes interessadas aqui, agora vamos falar de gerenciamento do tempo, o SEU tempo.
Tenho certeza que quando falei sobre a certificação ITIL, você deve ter pensado algo como: "Mais uma certificação? Não tenho tempo pra isso!"
Quem me conhece sabe que eu não gosto de perder tempo com nada. Sempre quero as melhores (e mais simples) soluções pros meus problemas.

E eu sabia que devia existir algo realmente bom para o estudo para a certificação. Mas achar não foi fácil.
Encontrei por aí muito curso grátis desatualizado, tem gente que acabou de tirar a certificação e já acha que pode ensinar, e tem curso baratinho que é só ppt falado (e dá sono).

Daí eu decidi procurar os principais experts em ITIL no Brasil e foi aí que eu encontrei o Renê Chiari. O cara é fantástico. Ele já deu aulas, palestras, escreveu livros sobre o tema e tem uma didática excelente.
O que eu mais gostei no material do Renê é que ele desenvolveu um "mapa", chamado Mapa do ITIL, com o necessário (e só o necessário) que precisa ser estudado para a certificação. Nesse mapa ele dá o "caminho das pedras" desde o início até a certificação e isso economiza um tempo absurdo.

O Renê disponibilzou um mini-curso sobre como passar na certificação ITIL Foundation em 2 semanas que achei fantástico. Simplesmente o melhor que achei, e olha que eu procurei bastante.

A certificação ITIL é o complemento perfeito para quem já tem o PMP, e para quem ainda não tem o PMP é o degrau inicial perfeito para se diferenciar no mercado.

Sucesso!

Forte abraço,
Marco Enes

Comentários

comentarios

Marco Enes, PMP
na